Como manter seu pet saudável

maio 15, 2020 | Saúde

A prevenção de um problema sempre é uma alternativa melhor do que lidar com as consequências, principalmente quando falamos em saúde pet. Enquanto tutores, felizmente, contamos com cada vez mais opções para prevenção de diversos problemas de saúde.

Conhecer seus cuidados é um grande passo para garantir o bem-estar animal. Por isso, é sempre importante relembrar as melhores medidas preventivas de doenças e demais complicações que afetam os bichinhos.

É essencial que a vacinação esteja sempre em dia

Não deixe de vacinar seu pet e, principalmente, de garantir que você está adquirindo um medicamento de boa qualidade. O ciclo de vacinação para cães e gatos é primordial para a prevenção de doenças gravíssimas.

Essa é a maneira mais segura de evitar epidemias e contribuir para a comodidade de toda a população animal. Além disso, a carteira de vacinação de animais em dia é critério básico para que o pet possa frequentar espaços públicos, viajar de avião e se hospedar em hotéis.

Vacinação em cachorros

Se tem dúvidas quanto a saúde pet e como funciona o calendário para a vacinação de cachorro, confira a idade certa e as doses recomendadas. Assim, você garante não só a vitalidade do amigo peludo, como também o bem-estar de outros animais.

6 a 8 semanas de vida: 1ª dose da vacina polivalente;
12 semanas de vida: 2ª dose da vacina polivalente + Gripe canina + Giardíase,
16 semanas de vida: 3ª dose da vacina polivalente + Reforço da Gripe canina e giardíase + Antirrábica (Raiva canina).
A vacina polivalente para cachorro pode ser encontrada com os nomes de V8, V10, V11 e V12. Todas combatem as doenças Adenovirose, Cinomose, Coronavirose, Hepatite Infecciosa Canina, Leptospirose, Parainfluenza Canina e Parvovirose.

A diferença entre elas está na presença de outros soros para a bactéria leptospira, fazendo com que, por exemplo, a V12 seja um pouco mais completa do que a V8. É importante destacar que a V12 não necessariamente é melhor do que a V8.

Acontece que algumas regiões do país possuem propensão maior ou menor para determinados tipos de bactéria. Dessa forma, se você estiver em uma região cuja vacina V8 seja suficiente, não há necessidade de investir em uma opção mais completa. Para ter certeza sobre qual é mais recomendado para o pet, é importante consultar um veterinário de confiança.

Vacinação em gatos

Já o calendário para vacinação de gatos não funciona da mesma maneira que o de cães. Portanto, confira a idade certa e doses necessárias para proteger a saúde pet do amigo peludo.

8 semanas de vida: 1ª dose da vacina polivalente;
12 semanas de vida: 2ª dose da vacina polivalente,
16 semanas de vida: 3ª dose da vacina polivalente + Antirrábica (Raiva em gatos).
A vacina polivalente para felinos é conhecida como tríplice, ou V3, e previne o animal da Panleucopenia, Calicivirose e Rinotraqueíte. Há, também, a vacina quádrupla (ou V4), que inclui a Clamidiose, e a quíntupla (ou V5), que inclui a leucemia felina.

Siga o calendário de vacinação

Não é efetivo vacinar o animal depois que ele já contraiu determinada doença. Por esse motivo, é importante obedecer o calendário e impedir que o pet, enquanto não estiver vacinado, tenha contato com outros animais e faça passeios fora de casa.

Adotei um pet adulto, e agora?

Caso não haja registro de vacinação no seu pet recém-adotado, é recomendado visitar um veterinário para que o médico recomende quais os procedimentos corretos com as vacinas. Após a autorização, não há problemas em iniciar o ciclo de imunização, mesmo que ele seja mais velho do que a idade recomendada.

Higiene também é prevenção

Inúmeras doenças podem ser evitadas quando mantemos a saúde pet e higiene dos nossos amigos de quatro patas em dia. A começar pelo banho, prevenindo o acúmulo de sujeiras que podem causar infecções graves.

Além disso, dar banho no pet permite que você observe todo o corpo dele, garantindo a ausência de pulgas, carrapatos, machucados e até alergias na pele que não foram percebidas antes.

Aliás, a escovação dos pelos é uma excelente aliada, evitando nós, emaranhados, acúmulo de sujeira e uma infestação de parasitas que normalmente não é percebida sem pentear o peludo.

Higiene bucal em dia é sinônimo de saúde

A higiene bucal, poucas vezes realizada pelos tutores, é de enorme importância a fim evitar tártaro, doenças bucais e proliferação de bactérias por todo o organismo do animal. Por isso, escove os dentes de seu amigo de quatro patas com regularidade, utilizando escova e pasta de dentes específicos para cães e bichanos.

A higiene do ambiente previne doenças

O ambiente limpo evita muito mais problemas do que se pode imaginar. Grande parte das bactérias e parasitas estão alojados nos lugares frequentados pelos animais. Comedouros e bebedouros, inclusive, precisam ser higienizados constantemente.

Mas atenção: cuidado com os produtos de limpeza que serão utilizados. Muitas substâncias químicas podem fazer mal aos animais quando ingeridas ou em contato com a pele, por isso, opte sempre por produtos que não agridam a saúde animal.

O perigo do sedentarismo

Incentivar a prática regular de exercícios para cachorro e gato evita uma série de complicações, tanto de ordem física quanto mental. Animais obesos podem sofrer com problemas ósseos, musculares e até doenças como a diabetes, o que torna óbvia a importância de se exercitar.

Além da saúde física, pets que ficam muito tempo parados e sozinhos podem desenvolver quadros depressivos, afetando seu ânimo e sua vitalidade. Não se esqueça: corpo são, mente sã.

Consulte um veterinário sempre que algo parecer estranho. Não deixe de levá-lo ao check-up periodicamente.

Com todas essas dicas e recomendações seguidas pelos tutores e tutoras, a probabilidade de os pets crescerem saudáveis será muito maior. Portanto, atente-se e, se possível, garanta um plano de saúde para a segurança do companheiro.

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}